05 março, 2009

o céu dos hipócritas

Li, uma certa vez, não lembro onde, que se os homens pudessem engravidar o aborto seria um sacramento. Acredito que sim, sem dúvida seria. Não sou militante pró-aborto, mas acredito que as pessoas têm direito, de fato, ao livre arbítrio e a conviver com as escolhas que tomam com consciência. Mas não é disso que venho falar, mas da postura surpreendente do arcebispo de Olinda e Recife ao excomungar os envolvidos no aborto realizado numa menina de 9 anos, estuprada continuamente pelo padrasto desde os 6, e grávida de gêmeos. Uma criança que, sem dúvida, se tivesse livre arbítrio não escolheria outro caminho senão o do aborto.

Quem, em sã consciência, aprovaria uma gravidez dessas em nome de um deus fanático por sacrifícios? Ah, claro, os patriarcas da Igreja Católica, guardiães da fé e bons costumes e mais ainda de pedófilos entre outros pervertidos.

Nunca apreciei esse D. José Cardoso e sua ânsia pela polêmica e pela mídia. Ele e a instituição  que ele representa  se afastam cada vez mais dos princípios da humildade, generosidade e acolhimento que se lê nos Evangelhos. A defesa dos inocentes, o partidarismo pelos mais frágeis passa longe dos interesses  dessa igreja.

Culturalmente, como grande parte do Ocidente, sou cristã. Mas apenas culturalmente, nada além disso. Deixei esses arroubos quando ouvi um dia o padre da minha cidade (que inclusive é vizinha do município em que esse crime aconteceu) dizer que rasgaria "certidões de batismo" daqueles que não quisessem ser "missionários" (claro, com todo o dramalhão e péssima atuação a que ele, mais que canastrão, tinha direito).

Na minha cidade, nas periferias não é raro que meninas com menos de 15 anos se prostituam e/ou engravidem (vítimas de abuso, sempre). Mas isso só é da conta da igreja se alguém decide ajudá-las com um aborto e, claro, se isso chega à mídia. De outro modo, o silêncio da sociedade e da igreja é "sepulcral". Claro que isso não é "privilégio" da minha cidade ou do Nordeste. Acontece em todo lugar. Mas nem todos têm "líderes espirituais" tão estúpidos quanto esse.

Quanto a essa excomunhão, na verdade ela é uma benção. Pois quem gostaria de estar no "céu dos hipócritas"?

Sobre o caso, clique aqui.

3 comentários:

Wilson Torres Nanini disse...

O céu que tinha como ideal era o do teto da igreja matriz da minha cidade, Botelhos. Passava horas contemplando as inúmeras cenas sacras pintadas nos quatro cantos da igreja, deixando as deliciosas músicas religiosas penetrarem em mim. Esse ideal foi devidamente desmoronado tão logo entrei na adolescência e descobri Rimbaud e sua Temporada no Inferno. Agora, esse arcebispo jogou a derradeira pá de cal sobre o que eu tinha de fé real nessa instituição que, infelizmente, ainda é seguida por muitos inocentes como única via ao divino que, na verdade, habita em tudo e em todos. Tenho imensa pena das meninas que se prostituem e que são diariamente estupradas. Mas esta é uma boa oportunidade de indagarmos se aqueles padres pedófilos também já foram excomungados. Talvez, quando este arcebispo morrer, o anjo protetor dessa menina de 9 anos lhe aponte o dedo e leia alguns trechos rimbaudianos.

Wellington de Melo disse...

Excomunhão vem de Ex-communicatio: ou seja, deixarão de se comunicar com Deus, de ter acesso ao céu.
Quem será que não anda se comunicando com os deuses? Quem já queimou tanta gente deveria colocar a mão na consciência(?).

Anônimo disse...

Penso num Deus(a) que é livre e protetor(a), fico indignada com tal atitude desse tal num sei de quê? Porque p mim, ñ vale nem a pena citar o nome!!!! Aderi ser excumungada por ñ concordar c leis impostas pelos hipócritas do catolicismo!!! Vejo neste século : "Queima às Bruxas"(!)...Retrocesso total!
Izabel Pinto.