29 junho, 2007

um olhar responsável e belo





Bansky
, artista britânico.

Eu poderia dizer "artista de rua" ou "artista urbano" ou grafiteiro. Pouco importa a adjetivação. Arte é arte e seu papel principal é o de ser (sempre) uma "màquina de comover". E isso ele faz. Engajado sem ser panfletário ele toma questões delicadas como o conflito entre palestinos e israelenses como matéria-prima para sua obra. São extremamente fortes as imagens que ele grafitou no muro que separa Israel e Palestina. Nessas imagens, ele abre "janelas" como possibilidade de beleza para o espectador.


Fortes e provocativos também são os seus ratos, os guardas da rainha se beijando na boca, a rainha Vitória recebendo sexo oral. Para mim, um dos artistas mais vigorosos dos últimos tempos.

Um comentário:

afonso disse...

escrevi um texto sobre grafites aqui em cuiaba.
se quiser mando a voce.
te abraço