27 março, 2007

Caderno de Viagem

(Itabira)

Ao redor da tua casa
a cidade desaparece.

Desaparece o morro
– que era tão alto –
e os meninos
brotando
pés descalços
no meio da rua.

Tudo se esvai
ao redor da tua casa
(e um lago
cor de ferro
engole reminiscências).

A tua casa
– no entanto –
permanece.

É certo que os móveis apodreceram
como é certo que alguns olhos se fecharam.

Mas a tua casa
(base de madeira
parede de tijolos
teto de palavra)
a tua casa permanece.

Intacta.

3 comentários:

boteco do ribeiro disse...

salve micheliny, muito, mas muito bonito esse texto. uma felicidade triste, ou o contrário. beijo e bom fim de semana

Aurora disse...

fiquei muito mexida ao conhecer seu blog. tanto, que até me inspirou a criar um... acabei de colocar no ar algumas coisas já gestadas.
convido-lhes a me visitar no: http://epifaniasdeaurora.blogspot.com/
ah! obrigada pela leitura, que já me valeu o dia!

Dani Morreale disse...

muito mesmo!!!!!!!! Adorei...