15 fevereiro, 2010

o que você acha de moda?



Venho me interessando cada vez mais pelo tema moda. Não apenas pela alta costura, mas pela moda que está nas ruas, que cerca até quem se diz avesso ao tema. Confesso que, a princípio, vi com desconfiança esse meu interesse, afinal a moda leva consigo o estigma do descartável e eu sempre fui daquelas pessoas que se quis acima de moda e do seu quase sinônimo pouco lisonjeiro, modismos. Enfim, o fato é que há um tempo (coisa de um ano mais ou menos) venho me interessando mais por moda, por seus códigos, sua história e representações. Enfim, tudo isso é para indicar um livro incrível o qual estou acabando de ler (em paralelo com o saramaguiano elefante). Trata-se do livro Roupa de Artista- O vestuário na obra de arte (Imprensa Oficial, 2009), de Cacilda Teixeira da Costa, que faz um apanhado histórico sobre a relação entre o vestir-se/ornar-se e suas representações na arte. Com um olhar dedicado também ao Brasil, a autora aborda, entre outros, Arthur Bispo do Rosário, Hélio Oiticica, Nelson Leirner. Em termos de ilustrações, o livro é generoso. Enfim, para quem gosta de história, de arte, e para quem gosta de moda.

Fica a pergunta para você que me lê, a promessa de que em breve tem um texto meu sobre arte/moda/cotidiano saindo e, na galeria, a obra da ilustradora Sandra Suy, que transita por esse universoo fashion com uma elegância e talento ímpares...

7 comentários:

Marta disse...

Eu gosto de moda. Muito. Mas preciso de um tempo para digerir as coisas. Ou seja, um convite pra lançamento de coleção não me anima, mas já para um saldão de coleções passadas... Beijo, M
Ah, vamos jantar! Nunca estou livre antes das 20h30. Só preciso acertar com dia da babá.

Marta disse...

Eu gosto de moda. Muito. Mas preciso de um tempo para digerir as coisas. Ou seja, um convite pra lançamento de coleção não me anima, mas já para um saldão de coleções passadas... Beijo, M
Ah, vamos jantar! Nunca estou livre antes das 20h30. Só preciso acertar com dia da babá.

Wilson Torres Nanini disse...

Minha mulher assina algumas revistas femininas e, como tudo que me cai às mãos eu leio, me permito uns bons instantes as apreciando. Gosto do apuro fotográfico, do design da composição texto-imagem. Passei a acreditar que algumas dessas revistas são poderosos aparatos artísticos da atualidade, capazes de conter eros e tânatos em iguais medidas.

Wilson Torres Nanini disse...

A moda certamente é uma forma de expressão artística, não só pela intromissão de artistas plásticos em seu meio, mas principalmente porque muitos estilistas e fotógrafos e até modelos são verdadeiros interventores. Sobre o tecido há cifras e códigos, alguns por já terem sido decifrados, outros querendo perfurar cegueiras.

susannah disse...

Nelson Leirner em recente palestra no MAM falou sobre o livro...
Moda tem a ver com estilo e com arte, do meu ponto de vista. "Estar na moda" é seguir "tendências", modos de usar, padrões que vão sendo divulgados e disseminados pela mídia e pelo mercado. Enfim, creio que o ponto não é "estar na moda", tampouco "seguir a moda", mas saber manifestar uma expressão usando sabiamente e esteticamente aquilo que selecionamos do eixo do paradigma (nosso guarda-roupa, por ex.) e combinamos no eixo do sintagma (nosso corpo com todas as suas imperfeições e ousadias de ser!). Aí o conceito de moda se altera para algo mais superior e pode se confundir com arte. E aí conceitos como clássico, bizarro, moderno aparecem novamente no nosso vocabulário.
Bjs!

Janaina disse...

eu gosto da moda, gosto da maneira como a moda fala sobre as pessoas, sobre os momentos..gosto do processo de criação, da maneira como os milhões de signos são passados para a roupa. Na verdade, acho que o problema da moda é, como em algumas outras áreas existem "pessoas" e pessoas, e as "pessoas" vazias é que nos fazem ficar com o pé atras com ela.
Bjs

Geraldo de Barros disse...

Micheliny, que dica bacana, valeu!

=)

Grande beijo!