15 agosto, 2007

Raquel, Raquelissima

O que é ilustrar? É dar corpo e alma a cores e traços. É preencher os gestos de intenção. É também dar uma voz ao desenho. Todas essas qualidades, encontro na mão de Raquel Aparício, ilustradora espanhola de 24 anos cuja eloqüência é ao mesmo tempo engraçada, assustadora, perversa e delicada.



Raquel não cria desenhos. Cria personagens. Personalidades. E essa é uma qualidade rara. Díficil de conquistar. Suas mulheres e meninas têm sangue nas veias e determinação. Têm sangue no olho, como se diz em minha terra para pessoas desse quilate. Sim, suas personagens são pessoas. Quase nos tocam. Quase nos acariciam. Impossível esbarrar com uma delas e sair incólume. Impossível mesmo é não ser tocado.



Seus animais fantásticos nos espreitam. Parecem inocentes mas algo neles desafia a ingenuidade. Moram ao lado ou dentro de nós?



De formação escocesa e espanhola, desde 2006 Raquel trabalha para revistas como a The New York Times. Para entrar no universo de Raquel, vale a pena uma visita ao seu site, o Raquelíssima.




[ Este é um dos quais mais aprecio. É a tradução perfeita para meu poema Chapeuzinho Vermelho]

Mais sobre ela no ótimo Meia de Leite.

4 comentários:

paulo de toledo disse...

incríveis os desenhos da raquel!
e onde que eu posso ler o teu poema "chapeuzinho vermelho"? fiquei curioso.
baci

paulo de toledo disse...

oi, já encontrei o poema.
baci

Felipe B disse...

Preciso te ler mais. Decidido. Vou ler todos.

Um beijo enorme.

Micheliny Verunschk disse...

oi, Felipe! Obrigada pela visita, sou fã do teu blog!

Abs!

Micheliny