22 março, 2007

Hoje recebi flores


Não é o meu aniversário ou nenhum outro dia especial; tivemos a nossa primeira discussão ontem à noite e ele me disse muitas coisas cruéis que me ofenderam de verdade. Mas sei que está arrependido e não as disse a sério, porque ele me enviou flores hoje. E não é o nosso aniversário ou nenhum outro dia especial.



Ontem ele atirou-me contra a parede e começou a asfixiar-me. Parecia um pesadelo, mas dos pesadelos acordamos e sabemos que não são reais. Hoje acordei cheia de dores e com golpes em todos lados. Mas eu sei que ele está arrependido, porque me enviou flores hoje. E não é Dia dos Namorados ou nenhum outro dia especial.


Ontem à noite bateu-me e ameaçou matar-me. Nem a maquiagem ou as mangas compridas poderiam ocultar os cortes e golpes que me ocasionou desta vez. Não pude ir ao emprego hoje porque não queria que percebessem. Mas eu sei que está arrependido porque ele me enviou flores hoje. E não era Dia das Mães ou nenhum outro dia especial.


Ontem à noite ele voltou a bater-me, mas desta vez foi muito pior. Se conseguir deixá-lo, o que é vou fazer? Como poderia eu sozinha manter os meus filhos? O que acontecerá se faltar o dinheiro? Tenho tanto medo dele! Mas dependo tanto dele que tenho medo de o deixar. Mas eu sei que está arrependido, porque ele me enviou flores hoje.


Hoje é um dia muito especial: É o dia do meu funeral. Ontem finalmente conseguiu matar-me. Bateu-me até eu morrer. Se ao menos eu tivesse tido a coragem e a força para o deixar... Se tivesse pedido ajuda profissional... Hoje não teria recebido flores!


(extraído do blog Tabacaria, de Elvira e João)

4 comentários:

Lindbergh Barbosa de Souza Junior lindberghmendes@hotmail.com disse...

Micheliny,

Tenho apenas 18 anos. Brasileiro. Mineiro. Ha tres meses na Alemanha, voltando ao querido pais em 15 dias. Me deparei com o seu blog ao acaso, alias, coisas interessantes na internet nos aparecem ao acaso. Me encontrava aqui, tao longe e com tanta saudade do meu Brasil, mas so conseguia ler noticias tragicas e novidades tao velhas de nossa politica. Ate me deparar com seu blog. Ele tem algo a mais, alias, ele tem algo a menos. Sua escrita chega ser intrigante por ser tao... Tao... Limpa! Nao sou escritor, nao sou poeta e nem jornalista! Sou apenas mais um jovem brasileiro... Nada mais que isto. Mas depois de gastar horas em seu blog, nao poderia deixar de gastar mais 10 minutos para deixar-lhe um comentario. Meu primeiro contato com seu trabalho, e estou completamente pasmo! Surpreendente... Nunca imaginei que, em plena Europa, teria meu melhor momento, meu mais agradavel momento em frente ao computador. Parabens! Ja esta incluido em meus favoritos o seu site... Saudades enormes do Brasil e muito feliz em encontrar seu blog e lembrar que nosso Brasil e imbativel... Sim... Tem um povo imbativel! Parabens mais uma vez... Que Deus a conserve com a vontade de fazer uma escrita tao... Tao... Limpa!

Olga disse...

Lindbergh, entrei nesse blogue da mesma maneira que você: ao acaso. E senti, acho, a mesma coisa que você. Há alguns dias entro aqui e vejo o seu comentário solitário e me sinto tentada a postar um também. Achei muito bonitinho seus comentários e mais interessantes eles se tornaram ao saber da sua tão pouca idade. Não sei se sou eu que ando em lugar errado, mas os jovens que conheço da sua idade não têm essa sensibilidade, diria até maturidade. Seja bem-vindo de volta ao Brasil e muito boa sorte.
PS: Micheliny, foi irresistível postar um comentário, desculpe a intromissão.

Tati! disse...

=]]
não dá pra passar aqui sem deixar um comentário de satisfação...
adoro ler coisas inteligentes! muito inteligente...

bjus liny
;*

Micheliny Verunschk disse...

Lindbergh, Tati e Olga é muito bom encontrar vcs aqui nesse espaço que , às vezes, acho que é só meu. Vocês ( e tantos outros que postam ou não um comentário) me ensinam que essa teia é coletiva. Então, o que posso dizer é fiquem à vontade, a casa é de vocês. E fico feliz que seja assim.
Abraços e obrigada!!!